Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jardim de Mil Histórias

Jardim de Mil Histórias

22
Abr16

Opinião | "Vidas Suspensas", de Rita Montez

Isa Pereira

Nome: Vidas Suspensas
Autor(a): Rita Montez, Hugo Correia (Fotógrafo)
Editora: Associação Portuguesa das Mulheres Juristas
Edição: 2016
N.º Páginas: 127 páginas





Sinopse:
Histórias de mulheres vítimas de violência doméstica, que lutam nos tribunais pelos direitos dos seus filhos.

"Todos os anos, a violência doméstica mata mais em todo o mundo do que o cancro, os acidentes de carro e a malária juntos. Em boa parte do mundo, as agressões entre casais ou antigos parceiros deixaram de ser toleradas para se transformarem numa questão socialmente censurada. Por todo o mundo, criam-se campanhas de sensibilização contra este flagelo e divulgam-se programas de apoio às vítimas. Mas há ainda um longo caminho a percorrer." - Fragmento da Introdução




Opinião:
Este livro é pequeno, real e intenso. Um livro que retrata a vida de 12 mulheres vítimas de violência doméstica.

São testemunhos impressionantes que alertam TODOS para este crime ainda muito presente na nossa sociedade. O medo, a injustiça, a fragilidade estão muitos presentes nestas histórias. Histórias de quem lutou (e ainda luta) para deixar de ter a sua vida suspensa.

Estes testemunhos foram reunidos pela jornalista Rita Montez e foi apoiado pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e pela Associação Portuguesa de Mulheres Juristas. Um livro de leitura acessível, mas de todo fácil em termos de conteúdo. Marca-nos enquanto mulheres, mães, mas principalmente enquanto seres humanos.

Este livro foi concebido para chegar a todos de uma forma gratuita e fácil. Podem solicitar o livro através do endereço de email: vidassuspensas16@gmail.com

Leiam!

20
Abr16

Opinião | "O Meu Testemunho Perante o Mundo", de Jan Karski

Isa Pereira


Nome: O Meu Testemunho Perante o Mundo
Autor(a): Jan Karski
Editora: Editorial Bizâncio
Colecção: Vidas
Edição: 2011
N.º Páginas: 256 páginas



Sinopse
Publicada pela primeira vez nos EUA em 1944, esta obra fazia também parte da missão de denúncia e apelo a que o autor se propusera. Jan Karski, membro da resistência polaca, foi nesse ano o mensageiro do povo polaco junto do seu governo no exílio, o mensageiro dos judeus perante o mundo e o homem que alertou para o genocídio judaico, que ele mesmo presenciara, quando ainda era possível detê-lo. Além dos documentos e relatórios que deveria entregar ao seu governo no exílio e aos aliados, conseguiu ainda entregar ao presidente Roosevelt documentos relatando o que vira no Gueto de Varsóvia e no campo de concentração de Izbica Lubelska, os quais fazem também parte desta obra. Apesar de inicialmente ter sido um bestseller, a obra foi acolhida com alguma frieza pelas autoridades ocidentais e acabou por cair no esquecimento; o mundo não estava então preparado para os relatos de Karski, e o reconhecimento surgiu tardiamente. Obra capital de um Justo entre as Nações, proibiu e proíbe, em definitivo, as palavras «Não sabíamos».


Opinião
Esta foi mais uma leitura perturbadora. Esta é uma biografia impressionante. O testemunho de um homem que lutou para a verdade fosse descoberta.

Uma história sobre o amor à pátria, coragem, determinação, o poder político e bravura. Um livro muito político e muito revelador.

Gosto cada vez mais de ler biografias. Recomendo.



Nota:
Este livro foi-me disponibilizado pela editora Bizâncio em troca de uma opinião honesta






14
Abr16

Opinião | "O Cerco de Leningrado", de Michael Jones

Isa Pereira



Nome: O Cerco de Leningrado
Autor(a): Michael Jones
Editora: Editorial Bizâncio
Colecção: Fora de Colecção
Edição: 2013
N.º Páginas: 384 páginas



Sinopse
O cerco de Leninegrado foi a tentativa de Hitler de erradicar pela fome a população de uma cidade inteira. Martirizados pela fome, pelos rigores do frio, os habitantes da cidade testemunharam os actos mais vis de miséria humana e os mais nobres actos de solidariedade. Só recentemente, muitos dos diários, poemas e pinturas feitos durante o cerco foram disponibilizados para consulta pública nos museus e arquivos de São Petersburgo. Michael Jones teve acesso a este espólio, falou com sobreviventes e traz-nos um relato de viva voz da extrema crueldade e da suprema bondade que se revelam quando a vida de todos os dias mergulha no mais absoluto horror.


Opinião
Não há muitas palavras para descrever este livro. O autor, Michael Jones, baseou-se em entrevistas e diários de quem testemunhou esta guerra para escrever este livro. 

A forma como o autor narra e descreve todos os acontecimentos é fria, dura, cruel e realista. Não há palavras meigas, não há fantasias. 

É um livro duro, sim, Mas que merece ser lido. Para que histórias como estas não se voltem a repetir.


Nota:
Este livro foi-me disponibilizado pela editora Bizâncio em troca de uma opinião honesta





12
Abr16

Opinião | "Steve Jobs", de Walter Isaacson

Isa Pereira



Nome: Steve Jobs
Autor(a): Walter Isaacson
Editora: Editora Objectiva
Edição: 2011
N.º Páginas: 712 páginas




Sinopse
"Eu quero deixar uma marca no Universo"

Conheça um percurso de vida marcado pelo inconformismo, pelas conquistas, por lançamentos de sucesso e discursos apaixonantes.




Opinião
Pouco antes de ser operado pela primeira vez ao cancro do pâncreas, Steve Jobs contactou Walter Isaacson, autor das biografias de Albert Einstein, Benjamin Franklin e Henry Kissinger, para escrever a sua biografia.

Esta, aliás, a única biografia autorizada pelo co-fundador da Apple e conta com vários testemunhos de seus familiares, amigos, colegas e adversários.

O autor refere ter tido liberdade para incluir no livro o que quisesse, mesmo o lado negativo da vida pessoal e profissional de Jobs, incluindo a sua forte personalidade que tinha tanto de carismática como de problemática, capaz de levar os seus colaboradores a ultrapassar os seus limites.

Eu, pessoalmente, só conhecia o lado positivo da Apple e de Steve Jobs com o Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad.

Fiquei a conhecer também o seu êxito na Pixar, o famoso estúdio de animação que lançou com a Disney muitos dos filmes de animação de sucesso que conhecemos como o Toy Story ou À Procura de Nemo, entre outros.

É um livro que, apesar de ser muito longo, se lê facilmente.

Recomendo!
11
Abr16

Opinião | "Vai e Põe a Sentinela", de Harper Lee

Isa Pereira

Nome: Vai e Põe a Sentinela
Autor(a): Harper Lee
Editora: Editorial Presença
Edição: 2015
N.º Páginas: 240 páginas





Sinopse
Jean Louise Finch - Scout - a inesquecível heroína de Matar a Cotovia, regressa de Nova Iorque a Maycomb, a sua cidade natal no Alabama, para visitar o pai, Atticus. Decorre o turbulento período de meados de 1950, numa nação dividida em torno das dramáticas questões raciais.

É com este pano de fundo que Jean Louise descobre verdades perturbadoras acerca da sua família, da cidade e das pessoas de quem mais gosta. Isto leva-a a interrogar-se sobre os seus valores e princípios, e a confrontar-se com complexos problemas de ordem pessoal e política. Vai e Põe Uma Sentinela é um romance inédito de Harper Lee, cujo manuscrito se havia perdido. Descoberto em 2014, foi escrito antes de Matar A Cotovia

Apresenta-nos muitos dos personagens dessa mítica obra, agora 20 anos mais velhos. Vai e Põe Uma Sentinela é um livro magnífico, comovente e de grande fascínio, de um dos maiores vultos da ficção contemporânea.


Opinião
Correndo o risco de não entender a história parti para a leitura deste livro sem grandes expectativas. Não conhecia as personagens nem a escrita da autora.

Muito se falou nesta obra aquando do seu lançamento. Preferi afastar-me (e até porque não tinha lido Mataram a Cotovia) e apenas ler quando tivesse oportunidade.

E assim aconteceu.

Scout (como era carinhosamente tratada) cativou-me desde o início. A forma como encara a vida, como se relaciona com os outros e os problemas. A sua simplicidade e vivacidade foi algo que me encantou durante todo o livro. 

Para mim foi uma leitura como tantas outras, quando lemos um livro pela primeira vez. Daí não ter sentido a emoção e o entusiasmo que muitos sentiram.

Definitivamente vou ler Mataram a Cotovia, para conhecer melhor esta história.
05
Abr16

Opinião | "A Cura de Schopenhauer", de Irvin D. Yalom

Isa Pereira

Nome: A Cura de Schopenhauer
Autor(a): Irvin D. Yalom
Editora: Saída de Emergência
Edição: 2006
N.º Páginas: 352 páginas





Sinopse
Irvin D. Yalom, autor do aclamado romance Quando Nietzsche Chorou, regressa com mais uma obra brilhante.


Julius é um terapeuta de sucesso, que perante a iminência da morte se vê obrigado a fazer um balanço de toda a sua vida. Philip Slate foi seu paciente, e Julius recorda-o como o grande falhanço na sua carreira. 



Na tentativa de fazer as pazes com o seu passado, Julius contacta-o para fechar o último capítulo deixado em aberto. Mas Philip é agora um homem diferente, e propõe uma troca. Simultaneamente o autor tece a teia da história verídica de Arthur Schopenhauer e envolve-a na narrativa, provocando uma leitura compulsiva e oferecendo uma lição sobre a influência do filósofo alemão no pensamento contemporâneo. 

A narrativa da cura de Schopenhauer move-se em várias direcções, mas todas elas convergem num todo. Uma maravilhosa aventura emocional e intelectual, de deslumbrante intensidade.



Opinião
Depois de ter lido Quando Nietzsche Chorou fiquei rendida à escrita de Irvin D. Yalom: verdadeira, emocional.

A leitura deste livro surgiu no seguimento da minha participação no programa "Faz Sentido", na Sic Mulher, no mês de Fevereiro, com sugestões de livros sobre grandes pensadores. Este foi um dos livros sugeridos.

Ao longo de todo o livro o autor aborda dois grandes tópicos: a terapia de grupo e a vida do filósofo Schopenhauer. Intercalando-as e envolvendo-as de uma forma sublime.

Vamos descobrindo e conhecendo deste filósofo à medida em que vamos avançando na história. A sua relação com os pais, a sua infância, o seu percurso profissional, o seu desenvolvimento emocional, as suas relações com as mulheres. 

Paralelamente Yalom cria uma dinâmica de terapia de grupo fantástica, envolvendo Schopenhauer na história. 

A forma como o autor lidou com os problemas emocionais de todos os personagens, como os relacionou e como os orientou foi de facto interessante.

Mais uma vez Yalom não desiludiu quer na escrita, quer na história. Um autor que vou continuar a seguir.

Recomendo.


Classificação:
5/5 - Adorei


Nota:
Este livro foi-me disponibilizado pela editora Saída de Emergência em troca de uma opinião honesta



Mais sobre mim

foto do autor

Isaura's bookshelf: currently-reading

A Mulher Secreta
tagged: currently-reading

goodreads.com

Sigam-me

Links

  •  
  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Rubricas

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    google1ed4a992f74de1ef.html